USO DE EPS NA CONSTRUÇÃO CIVIL
Buscar
  • Ideal Consultoria

USO DE EPS NA CONSTRUÇÃO CIVIL



A construção sustentável tem papel fundamental no cenário da poluição mundial pelo fato dessa ser uma das indústrias que mais consomem recursos naturais. Dentre essas toneladas de lixo descartadas indevidamente pelo homem, podemos encontrar o EPS, que pode ser facilmente reutilizado (SIQUEIRA et al., 2004) e encontrar materiais que apresentem um comportamento benéfico para esse tipo de mercado e, além de tudo, não estarem na linha de frente junto aos materiais que agridem ao meio ambiente, é um conforto.

No Brasil, o poliestireno expandido (EPS) é popularmente conhecido como isopor, que é a marca registrada de uma empresa do ramo. Esse material é um plástico celular rígido, resultado da polimerização do estireno em água. São diversas as aplicações do EPS, e podemos agrupá-las em três categorias principais:

Dentre essas categorias, existem inúmeras outras ramificações, mas na construção civil, que será o foco desse texto, as principais são:


· Pré-fabricados; · Elementos de vedação internos (paredes); · Isolante térmico e acústico de lajes; · Muros exteriores sem carga; · Casas pré-fabricadas; · Tijolos ou blocos de concreto leve; · Revestimento de fachadas com concreto leve; · Elementos vazados de concreto leve.

Quando utilizado como vedação interna, ou seja, como enchimento, o EPS atua na prevenção do mofo e da umidade, já que este não absorve água e não prolifera fungos e bactérias; retardação de chamas uma vez que o EPS fabricado para essa aplicação previne que o fogo se alastre rapidamente; redução do peso da estrutura da obra, considerando que grande parte de sua composição é ar e aplicação ágil com argamassa, possibilitando diferentes tipos de acabamento, como tinta e papel de parede.


Quando utilizados em lajes, o EPS reduz em até 20% o custo da fundação de uma obra. Atualmente, o EPS está sendo testado na fabricação de blocos e painéis para construções de casas populares. São materiais reutilizados e triturados com o propósito da proteção do meio ambiente e de garantia da sustentabilidade. (STOCCO et al., 2009)



O concreto leve, outra aplicação do EPS, se subdivide em outras duas categorias: o estrutural, em que a brita é substituída por argila expandida, e o com ar incorporado, usado para preenchimentos e para vedação de paredes, painéis e divisórias.




O material concreto leve possui baixa condutividade térmica, não permite que o calor externo se propague para o ambiente interno, nem que o interno seja transferido para o externo, garantindo conforto térmico à construção. Além disso, sua versatilidade em ser moldado em vários tamanhos e modelos é uma outra grande vantagem. Ainda, tem baixa absorção à água, portanto, não retém umidade.



Por Kamilla Pêgo


26 visualizações
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Siga-nos