DOIS CHUVEIROS LIGADOS AO MESMO TEMPO. A “CHAVE” CAIU, O QUE FAZER?
Buscar
  • Ideal Consultoria

DOIS CHUVEIROS LIGADOS AO MESMO TEMPO. A “CHAVE” CAIU, O QUE FAZER?


Fonte: www.triider.com.br

Só quem já passou pelo transtorno de ter o seu banho quentinho e relaxante interrompido por uma súbita corrente de água fria entende como é desconfortável ter problemas com quedas do disjuntor.


“Mas por que isso acontece?”, “Por que quando eu ligo dois chuveiros ao mesmo tempo o disjuntor desarma?”. No decorrer desse artigo, responderemos essas questões, mas para isso, primeiro você precisa saber o que é, e para que serve este equipamento.


O que é um Disjuntor?


O disjuntor é um dos mecanismos de segurança mais importantes da sua residência. Ele é um dispositivo eletromecânico que funciona como um interruptor automático. Sua função é proteger a instalação elétrica, os equipamentos e o usuário, ao desativar automaticamente a distribuição de energia em casos de curto circuito ou sobrecarga do sistema.

Fonte: www.adrua.com.br

Ou seja, quando há um aumento da corrente acima da sua capacidade, o disjuntor interrompe o circuito elétrico, evitando assim o superaquecimento das instalações, a queima de aparelhos e até mesmo incêndios que poderiam vir a acontecer em decorrência disso.


Ele exerce a mesma função do antigo fusível, porém no caso do disjuntor, não é necessário trocar nenhuma peça a cada queda. Ao sofrer uma sobrecarga, ele desarma para desativar o circuito, mas depois é só armá-lo novamente.


O que fazer?

A primeira coisa a se fazer quando o disjuntor desarmar é aguardar durante um curto espaço de tempo e rearmá-lo novamente, e então a energia será reestabelecida. Porém, caso o problema persista e volte a ocorrer toda a vez que os dois chuveiros forem ligados ao mesmo tempo, algo está muito errado, e é necessário procurar entender a origem de tal problema.


O principal motivo que pode estar causando a queda do disjuntor quando os dois chuveiros são ligados ao mesmo tempo é a sobrecarga do sistema, elétrico. Essa é a causa mais comum de desarmamento de disjuntor, principalmente em instalações elétricas que não foram dimensionadas corretamente, e é provavelmente esse o motivo do seu problema. A instalação elétrica da sua residência pode estar mal dimensionada para suportar a utilização destes dois equipamentos ao mesmo tempo.


Como o disjuntor desarma quando os dois chuveiros são ligados simultaneamente, significa que há um compartilhamento do circuito, isto é, os dois chuveiros estão ligados no mesmo circuito e a soma das correntes destes aparelhos é maior do que a fiação aguenta, e portanto, maior que a capacidade do disjuntor, fazendo este desarmar.


Para facilitar o entendimento, vamos exemplificar: Sabemos que Potência = Voltagem x Corrente, então, levando em consideração dois chuveiros convencionais de 5500W de potência cada um, ligados a uma tensão de alimentação no valor de 127V, teremos uma corrente de aproximadamente 43A para cada chuveiro, totalizando 86 Amperes.


Como o circuito é o mesmo, ambos os chuveiros utilizam-se do mesmo disjuntor. Neste caso, se o disjuntor utilizado for de 40A, o circuito ficará sobrecarregado, o disjuntor não será suficiente e irá desarmar assim que os dois chuveiros forem ligados simultaneamente.


É justamente por isso que é recomendado que equipamentos elétricos que apresentem demandas maiores, como o chuveiro, utilizem circuitos e disjuntores exclusivos para sua proteção. É interessante também que a instalação dos disjuntores seja segmentada por setores. Assim, cada cômodo pode ter o próprio circuito. Essa é uma grande vantagem, pois além de evitar problemas de sobrecarga, evita também queda de energia generalizada em alguns casos e facilita eventuais manutenções.


Solução

A melhor forma de solucionar o problema seria então instalar um circuito exclusivo para cada chuveiro, evitando, assim, que o disjuntor permanecesse a desarmar toda vez que ambos os chuveiros fossem ligados.


Fique atento!


Fazer uma instalação elétrica residencial é algo complexo, as ligações elétricas não podem ser feitas de qualquer maneira, os circuitos devem ser corretamente distribuídos e os disjuntores bem dimensionados. Vale ressaltar que instalações elétricas mal feitas estão entre as principais causas de incêndio no Brasil, segundo estatísticas do Corpo de Bombeiros. O risco se torna ainda maior quando a instalação é feita sem planejamento e por pessoas não habilitadas. Portanto, é de extrema importância sempre procurar um profissional qualificado para tal.


Autor: Rafaela Andrade

0 visualização
  • Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Siga-nos!